Relacionamentos na pandemia – hiper convivência e distanciamento

Para nosso próprio bem, durante a pandemia devemos nos manter em casa, sem contato direto com pessoas e, portanto, sem uma vida social mais movimentada. Em nossas casas ficamos restritos a companhia apenas das pessoas que moram com a gente. Se nosso trabalho é essencial e/ou se não podemos fazê-lo remotamente e estresse cuidado são redobrados, e se podemos trabalhar de casa, mas não temos condições adequadas para isso, aí é um outro tipo de estresse que também surge e afeta as relações.

Fato é que a pandemia atingiu diretamente na forma como nos relacionamos com pessoas, sejam elas as que moram conosco ou as “de fora”. E haja inteligência e maturidade emocionais para lidar com tudo isso sem surtar.

Com toda esta tensão e ansiedade de um futuro incerto, sem saber quando a pandemia e quarentena acabarão, os casais também tem sua relação diretamente afetada tanto pela hiper convivência quanto pelo distanciamento.


HIPER CONVIVÊNCIA

Hiper convivência é o termo que se usa para quando, como numa pandemia, convivemos exclusivamente demais ou o tempo todo com alguma(s) pessoa(s). Tanto tempo juntos tem suas vantagens e desvantagens e o quanto cada pessoa vai achar vantajoso ou não dependerá da personalidade e relação que se tem.

As vantagens podem ser: mais conhecimento sobre o par, desenvolvimento do relacionamento e da vida como um casal, novos hobbies e gostos podem ser descobertos, o sentimento pode ser fortalecido e o respeito entre os dois aumentado.

As desvantagens podem ser: falta de individualidade, de espaço para si mesmo, não conseguir lidar com o que descobriu do parceiro e intimidade exagerada.

Passando tanto tempo juntos é importante sempre lembrar que dois não são um, cada pessoa precisa ter seu espaço, individualidade e intimidade. O tempo maior de convivência pode ser um remédio para alguns, mas para outros pode ser um veneno, tudo depende da dosagem. Assim, pense bem, como você anda dosando os limites entre vocês, a intimidade, o espaço de cada um?


DISTANCIAMENTO

Para casais que não moram juntos, se estão seguindo os protocolos de saúde, estão passando mais tempo sem se ver ou então estão durante todo este tempo de pandemia sem se ver. Para eles, o desafio é manter a relação sem o contato físico, sustentada mais pelo discurso, pela palavra do que por ações concretas.

Ciúmes, desconfiança, distanciamento emocional são alguns dos problemas que podem enfrentar, mas também pode haver o beneficio de saber que a relação não era sustentada somente por atração física e atos românticos, o sentimento perdura mesmo sem tudo isso presente.


Vale lembrar também que nenhuma aliança no dedo, criança ou hiper convivência segura alguém, o que mantem um casal junto são os sentimentos de amor, respeito e confiança.

Em todo caso, o maior desafio para casais, com ou sem pandemia e quarentena, é lidar com emoções e sentimentos e ter uma comunicação, sem joguinhos.

Dicas:

- Não utilize fatos como armas, isto nunca ajuda numa discussão acalorada.

- Converse falando de sentimentos e sensações, mas não culpe o parceiro por você os estar sentindo.

- Tenha e deixe o parceiro ter tempo e espaço para si mesmo.

- Entenda que todos estamos numa situação que nos deixa irritados e cansados, não tome decisões precipitadas, é um tempo atípico, diferente para todos, não só pra você.

Obs.: Para os solteiros que querem namorar, vejam este momento como oportunidade de primeiro estabelecer uma relação com sentimentos pela pessoa antes de conhecê-la pessoalmente e se entregar aos prazeres se perguntando se este será só mais um caso passageiro.

37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo